DE TUDO VAI ROLAR

Viver e Curtir a cidade, gastando pouco ou quase nada! (By Ney Mourão) Siga o instagram: blogdetudovairolar – Aos Sábados, às 10h, 14h, 16h e 18h, dicas nacionais, pela RÁDIO 107 Ativa na Web (Baixe o aplicativo na Play Store ou ouça em https://www.radios.com.br/aovivo/107-ativa/65889)

Savassi Festival encerra sua programação com quatro atrações de peso do jazz nacional e internacional

Neste domingo, dia 12 de agosto, eis mais uma opção cultural  para deixar qualquer libriano doente na hora da escolha. O Savassi Festival chega ao fim, com atrações GRATUITAS na Rua Antônio de Albuquerque, entre as ruas Sergipe e Alagoas. Jazz da melhor qualidade, uma boa pedida para pais e filhos curtirem juntos a sua data.

Veja detalhes da programação:

15h30 – Novos Talentos do Jazz – Salomão Soares
Salomão SoaresSalomão Soares, com apenas 28 anos, é considerado atualmente uma das grandes revelações da nova geração de pianistas brasileiros. Nascido e criado no interior paraibano, o pianista, arranjador e compositor radicado na cidade de São Paulo, já dividiu o palco com nomes marcantes da música brasileira, como Hermeto Pascoal, Filó Machado, Gabriel Grossi, Arismar do Espírito Santo, Altay Veloso, Lea Freire, Nenê, Leny Andrade e Toninho Ferragutti (com quem gravou recentemente um disco em duo). Em 2017, o músico foi um dos 10 finalistas do Piano Competition no renomado Festival de Montreux na Suíça e vencedor do Prêmio MIMO Instrumental 2017. Envolto em talento e sensibilidade, o pianista domina diferentes linguagens da música popular, o que rende versatilidade a seus trabalhos.

Neste show, intitulado “Solo Brasileiro”, Salomão apresenta composições autorais e clássicos da música brasileira com refinados arranjos, que compõem a noite com muita improvisação.

17h – Novo Jazz de Israel – Hadar Noiberg Trio
hadar noibergFlautista e compositora premiada com American Society of Composers, Authors and Publishers (ASCAP), Hadar Noiberg está rompendo as fronteiras do que significa ser uma mulher gay e líder de banda no mundo. Da música clássica ao jazz, do choro brasileiro, à música do Oriente Médio, a experiência musical e a experiência eclética de Hadar a levaram a criar seu próprio estilo, onde ela funde todas essas influências perfeitamente. O trio tem formação pouco usual de bateria, baixo e flauta e expõe o absoluto controle e virtuosidade de Hadar no instrumento.

18h45 – Louise Wooley
Louise Woolley é pianista e compositora natural de São Paulo. Em 2013 lançou seu primeiro disco, inteiramente autoral (projeto contemplado pelo edital/prêmio PROAC -Programa de Ação Cultural da Secretaria de Cultura do Estado de São Paulo).

louise.pngDesde então tem sido convidada a se apresentar em importantes festivais e eventos dedicados à música instrumental, como: Festival Jazz a la Calle (Mercedes-Uruguai), Festival Choro Jazz (Ceará-Brasil), “Ilhabela in Jazz” (Ilhabela/SP-Brasil) Festival de Inverno de Garanhuns (Pernambuco-Brasil), São Paulo Jazz Fest (SP), Virada Cultural de São Paulo (palcoinstrumental – por duas vezes – e palco Piano na Praça), Instrumental Sesc Brasil, entre outros.

Foi uma das ganhadoras do Prêmio Funarte de Música Brasileira (2014) e BNDS- Novos Talentos (2016). Em 2016, ganhou novamente o prêmio Proac e gravou seu segundo disco “Ressonâncias. Seu novo trabalho apareceu como destaque na lista de renomados críticos musicais.

20h30 – Felipe Vilas Boas e MG Big Band 
Felipe Vilas Boas
Felipe Vilas Boas é guitarrista, compositor e arranjador. Paulista de nascença, vive atualmente em Belo Horizonte. Felipe é vencedor do XVI Prêmio BDMG Instrumental e nomeado melhor instrumentista pelo XV Prêmio BDMG Instrumental. Felipe participou do programa Betty Carter’s Jazz Ahead, em Washington, DC. O programa foi responsável por formar e revelar vários jovens que vieram a se tornar grandes nomes do jazz. Ao final do programa, FVB realizou três performances em The John F. Kennedy Center for the Performing Arts, no Milennium Stage, palco que já recebeu e recebe constantemente grandes nomes das artes, da música e do jazz. No mesmo ano, o guitarrista recebeu o prêmio de melhor instrumentista, pelo XV Prêmio BDMG Instrumental.

Felipe Vilas Boas é formado em guitarra jazz pelo IG&T (Instituto de Guitarra e Tecnologia) de São Paulo. Estudou com o regente Robson Dias, ex-aluno do maestro Hans-Joachim Koellreutter e também é graduando em música pela UFMG (Universidade Federal de Minas Gerais), onde estudou com Wilson Lopes, Cliff Korman, André “Limão” Queiroz, Cléber Alves e outros.

 

Anúncios

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s

Informação

Publicado às 12 12America/Sao_Paulo agosto 12America/Sao_Paulo 2018 por em Festivais, Música e marcado , , , , , .
%d blogueiros gostam disto: