DE TUDO VAI ROLAR

Viver e Curtir a cidade, gastando pouco ou quase nada! (By Ney Mourão) Siga o instagram: blogdetudovairolar – Aos Sábados, às 10h, 14h, 16h e 18h, dicas nacionais, pela RÁDIO 107 Ativa na Web (Baixe o aplicativo na Play Store ou ouça em https://www.radios.com.br/aovivo/107-ativa/65889)

Festival Palco Giratório apresenta espetáculo de dança O Crivo, no Sesc Palladium

Neste sábado, 16/06, às 21 horas, no Grande Teatro do Sesc Palladium (ATENÇÃO: Plateia reduzida – 100 lugares!), vai acontecer a apresentação de um espetáculo premiado no Prêmio Funarte de Dança Klauss Viana: O CRIVO, da Companhia de Dança Ateliê do Gesto de Goiânia. O espetáculo, que integra o Festival PALCO GIRATÓRIO, é GRATUITO, com retirada de ingressos uma hora antes do início da sessão.

o crivoO Crivo é um espetáculo de dança inspirado na obra “Primeiras Estórias”do escritor João Guimarães Rosa, um dos mais revolucionários e complexos da literatura brasileira do século XX. Três contos inspiraram João Paulo Gross, que assina a direção e a coreografia: “A Terceira Margem do Rio”, “O Espelho” e “Nada e a Nossa Condição”.

Os contos foram utilizados como imagens para provocar a construção poética da coreografia. Para isso, Gross selecionou uma “imagem poética” em cada conto que, em sua concepção, o representava. Em “A Terceira Margem do Rio”, a imagem escolhida foi o próprio rio; em o “Nada e a Nossa Condição”, o “e” foi o escolhido pelo coreógrafo – o elemento de ligação entre o “nada” e “a nossa condição” que, no fim das contas, são a mesma coisa; o próprio objeto é a imagem escolhida em “O Espelho”.

O duo– Dois homens criam relações que só se revelam à medida que atravessam suas estórias, o mundo de cada um. Crivo é dramaturgia de mistérios, convivências e comoções, interpretado pelo próprio coreógrafo e diretor ao lado de Daniel Calvet. Dois bailarinos, dois mundos, duas vidas que se organizam e que se conversam. O Crivo instaura um caminho inusitado entre esses dois, partindo das questões levantadas por Guimarães Rosa em sua obra: colocar-se em trânsito, atravessar; viver no limiar entre movimento e repouso, nascimento e morte

Sobre os artistas– João Paulo Gross é coreógrafo, bailarino, professor de movimento e Membro do Conselho Internacional de Dança – CID. Buscando novas percepções e diálogos com outros artistas, estabelece parcerias que pesquisam a dança em diálogo com outras linguagens artísticas na cena contemporânea. No período em que trabalhou na Quasar Cia de Dança/GO, conheceu o artista Daniel Calvet. Através de identificações estéticas e o desejo de trabalharem num projeto autoral, se uniram para pesquisar a cena contemporânea. Assim, tencionando questões relativas à dança e ao teatro e tendo como ponto de partida o movimento do corpo e sua construção dramatúrgica na cena.

 

Anúncios

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s

Informação

Publicado em 16 16America/Sao_Paulo junho 16America/Sao_Paulo 2018 por em Sem categoria.
%d blogueiros gostam disto: