DE TUDO VAI ROLAR

Dicas para curtir BH gastando (quase) nada! (By Ney Mourão) Siga o instagram: blogdetudovairolar – Aos Sábados, às 10h, 14h, 16h e 18h, dicas nacionais, pela RÁDIO 107 Ativa na Web (Baixe o aplicativo na Play Store ou ouça em https://www.radios.com.br/aovivo/107-ativa/65889)

Cine IDEA apresenta Ciclo de Debates sobre o Cinema Latino-americano

*Entrada GRATUITA, com retirada de senha a partir de 18h30 (sujeito à lotação).

filmes latinoamericanos.jpg

Em abril e maio, o Cine IDEA do Centro Cultural IDEA (Rua Bernardo Guimarães, 1200 – Funcionários) recebe a programação do I Ciclo de Debate sobre o Cinema Latino-Americano. Evento que pretende discutir a importância artística e cultural da produção cinematográfica realizada na América Latina, promovendo o acesso e a análise dos filmes que marcam a história da sétima arte produzida no continente. Na sua primeira edição, o ciclo lança um olhar retrospectivo em torno do período que compreende a ascensão do cinema moderno, entre as décadas de 1940 e 1960, abordando as influências do Neorrealismo Italiano e da Nouvelle Vague francesa na revolução estética e na politização do cinema latino-americano, culminantes na consolidação do movimento que ficou conhecido como o Nuevo Cine Latinoamericano. Processo que marca as produções realizadas no período e amplia a compreensão da atual filmografia latino-americana.

 11 de abril, quarta-feira – 19h:
Filmes: El Mégano (Cuba, 1955), Direção: Julio García Espinosa e Tomás Gutiérrez Alea // Pedreira de São Diogo (Brasil, 1962), Direção: Leon Hirszman // Hanoi, Martes 13 (Cuba, 1967), Direção: Santiago Álvarez.

Sinopse:
 Sessão dedicada à exibição de três curtas-metragens ligados ao cinema político latino-americano que têm como temática central, a questão do trabalho e da luta de classes. Em, Él Megano, os percussores do cinema revolucionário cubano, Julio García Espinosa e Tomás Gutiérrez Alea, mostram a vida de uma população de carvoeiros aos redores de Havana, em um momento prévio à Revolução Cubana. No curta, Pedreira de São Diogo, o cineasta brasileiro Leon Hirszman retrata a histórica dos funcionários de uma pedreira que se mobilizam para impedir uma detonação capaz de destruir os barracos da favela existente no local. Por fim, o documentário Hanoi, Martes 13, de Santiago Álvarez registra o cotidiano da capital vietnamita entre o percalço da guerra e as tarefas diárias de sua população.

Comentários: Marco Túlio Ulhôa (UFF)
*Retirada de senha a partir de 18h30 (sujeito à lotação)

Comentários: Marco Túlio Ulhôa
Doutorando do Programa de Pós-Graduação em Comunicação da
Universidade Federal Fluminense, na linha de pesquisa de Estudos de Cinema e Audiovisual.

18 de abril, quarta-feira – 19h

Filme: Rio, Zona Norte (Brasil, 1957), Direção: Nelson Pereira dos Santos.

filme rio zona norteSinopse: O humilde sambista carioca Espírito da Luz cai de um trem lotado da Central do Brasil e fratura o crânio. Enquanto agoniza ele se lembra dos últimos meses de sua vida, a luta para ver seus sambas gravados e interpretados por grandes artistas como Angela Maria, as trapaças do falso parceiro Maurício, o filho adolescente que se envolve com criminosos perigosos e o seu novo relacionamento, com a mulata Adelaide. No hospital ele recebe a visita de Moacir, músico de orquestra, que é admirador de suas composições e se oferecera para colocá-las em partituras.

Comentários : Marcos Pierry
Professor, crítico e curador de cinema. Doutor pela Escola de Belas
Artes da UFMG, mestre pela Escola de Comunicação e Artes da USP e graduado em jornalismo pela UFBA. Lecionou na PUC Minas e FTC Bahia. Atuou na TV pública (Rede Minas, TVE Bahia). Escreveu para Estadão, Folha SP, A Tarde, Gazeta Mercantil, Tribuna da Bahia, Bravo, Manchete e Reuters. Co-autor de A Cana e o Fusca (Goethe Institut, 2009) e A Vida Com TV (Senac-SP, 2003) e co-organizador de Escritos de Cinema (Azougue, 2010), de André Setaro. Pesquisa tópicos do cinema brasileiro moderno, música popular no cinema, contracultura, vanguarda e cinema
experimental. Atualmente é professor dos cursos de Cinema e Produção Audiovisual do Centro Universitário Jorge Amado – Unijorge, em Salvador (BA).

 

 25 de abril – quinta-feira, 19h
Filme: Memórias do Subdesenvolvimento (Memorias del Subdesarrollo, Cuba, 1968),
Direção: Tomás Gutiérrez Alea.
Sinopse: Cuba, início dos anos 1960. Logo após a revolução, os pais, os amigos e a esposa de Sergio (Sergio Corrieri) abandonam a ilha e partem para Miami, nos Estados Unidos. Subitamente sozinho em Havana, ele passeia pelas ruas, acompanha as mudanças e conhece a jovem Elena (Daisy Granados).

Comentários: Mariana Mól
Professora do curso de Cinema e Audiovisual da UNA. Doutora em Artes pela Escola de Belas Artes da Universidade Federal de Minas Gerais (2014), com pesquisa em cinema produzido na América Latina. Mestre em Artes pela UFMG (2007), com pesquisa sobre cinema brasileiro. Graduada em Jornalismo pelo UNI-BH (2003).

 

02 de maio
Filme: Terra em Transe (Brasil, 1967)

Direção: Glauber Rocha

terra em transe.jpgSinopse: Na fictícia República de Eldorado, Paulo Martins é um jornalista e poeta ligado ao político conservador Porfírio Diaz e à sua amante, Silvia, com quem também mantêm um caso formando um triângulo amoroso. Quando Diaz se elege senador, Paulo se afasta e vai para a província de Alecrim, onde conhece a ativista Sara. Juntos eles resolvem apoiar o vereador populista Felipe Vieira para governador na tentativa de lançarem um novo líder político que guie a mudança da situação de miséria e injustiça que assola o país. Ao ganhar a eleição, Vieira se mostra fraco e controlado pelas forças econômicas locais que o financiaram, o que leva Paulo, desiludido, a abandonar Sara e retornar à capital e voltar a se encontrar com Sílvia. Aproxima-se de Júlio Fuentes, o maior empresário do país, e conta-lhe que o presidente Fernandez tem o
apoio econômico de uma poderosa multinacional que quer assumir o controle do capital nacional. Quando Diaz vai à disputa da Presidência com o apoio de Fernandez, Fuentes cede um canal de televisão a Paulo, o qual o usa a fim de atacar o candidato. Vieira e
Paulo unem-se novamente na campanha da presidência até que Fuentes trai a ambos e faz um acordo com Diaz. Paulo quer partir então à luta armada, porém Vieira desiste.

Comentários:  Regina Mota
Doutora em Comunicação e Semiótica pela Pontifícia Universidade Católica de São Paulo. Professora aposentada do curso de Comunicação Social e do Programa de Pós-graduação em Comunicação da Universidade Federal de Minas Gerais. Professora colaboradora da FAFICH/UFMG, no Centro de Estudos Legislativos do DCP.

Anúncios

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

w

Conectando a %s

Informação

Publicado às 10 10America/Sao_Paulo abril 10America/Sao_Paulo 2018 por em Cinema e marcado , , .
%d blogueiros gostam disto: